Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Uma flor de cada vez

Um, dois, três, uma flor de cada vez. Quatro, cinco, seis, era uma história de reis e rainhas.

Uma flor de cada vez

Um, dois, três, uma flor de cada vez. Quatro, cinco, seis, era uma história de reis e rainhas.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

19
Nov18

O fabuloso mundo do clitóris e alguns factos curiosos.

Eli

Em Abril de 2016 fui passar 4 dias a Londres com umas amigas. Era a primeira vez que ia a esta cidade e adorei visitá-la, trouxe excelentes recordações. Uma das melhores foi estarmos numa pastelaria do centro a comer um típico lanche inglês: muffins, scones e chá (off course, my darling!) e descobrir, entre uma e outra conversa, que todas as 4 raparigas que estavam comigo acreditavam que o clitóris é só um pontinho que está ali em cima da vulva sem qualquer utilidade. Sem tirar nem pôr, foi assim que elas me descreveram o clitóris: "é um pontinho proeminente que está ali e que não serve para grande coisa".

 

vulva.png

Fonte: imagens do Google

 

Aquela tarde foi uma das melhores da minha vida. Adoro ensinar. Adoro ver o olhar de admiração das pessoas enquanto o seu cérebro está em ebulição e as sinapses estão a acontecer a alta velocidade, adoro aquele momento em que a pessoa diz bem alto "ahhhhh, então é isso!" .

 

Saquei de um guardanapo e desenhei um clitóris ali mesmo à frente delas, com os empregados da pastelaria a passar ao lado e a olhar para nós espantados. Recebemos alguns olhares de soslaio das pessoas que iam passando, acho que era curiosidade. Aquela sessão de esclarecimento durou 2 horas, ouvi algumas perguntas que não imaginava ouvir vindas de 4 profissionais de saúde. Apercebi-me que o conhecimento da anatomia feminina (e mesmo da masculina!) ainda é pouco.  Fiquei com pena de não ter guardado o guardanapo com o desenho para recordação 

 

nenufar.jpg

Fonte: imagens do Google

 

Toda a gente pensa que o clitóris é apenas aquele pontinho que se vê nas imagens anatómicas da vulva situado entre a confluência dos pequenos lábios. E por conseguinte, toda a gente crê, que o dito cujo é uma bolinha que está para ali a flutuar no pavimento pélvico, qual nenúfar a boiar num lago, sem qualquer ligação com o "resto".

 

Pois bem, enganam-se se pensam que o clitóris é SÓ isto. O clitóris é muito mais do que um pontinho minúsculo e o hashtag para este texto vai ser #makeclitorisgreatagain.

 

O clítoris é muito mais do que aquilo que se vê. É uma autêntica maravilha da anatomia humana. E eu como anatomy geek que sou, hoje vou falar-vos um bocadinho mais sobre ele. Porquê começar pelo clitóris? Porque a sexualidade e a saúde pélvica são temas que, digamos, me apaixonam, e podia passar horas a falar sobre isto. No entanto, sinto que ainda não há informação suficiente a circular sobre este órgão do corpo humano. O que é uma pena.

 

E agora uma imagem da sua (verdadeira) anatomia: 

 

clitóris_anatomia.png

Fonte: imagens do Google

 

Como podem ver o clitóris é um autêntico icebergue onde só vemos a glande e o prepúcio, que são as únicas partes do clitóris que podem ser vistas do exterior.

 

É um órgão eréctil que tem como única função a obtenção de prazer - apesar de alguns artigos debaterem a possibilidade de este ser apenas um órgão vestigial na espécie humana. Visto que, o facto de haver um órgão que não serve para nenhuma função vital, tais como urinar ou reprodução (como se verifica nas hienas e outros mamíferos) pode até ser considerado pela ciência como uma "aberração evolutiva". E sim, podem fechar a boca, a palavra "aberração" consta em alguns textos científicos relacionados com o clitóris.

 

Resumindo, o clítoris é portanto o único órgão do corpo humano que tem como única função a obtenção de prazer sexual. Tem cerca de 8 mil terminações nervosas, enquanto que o pénis “apenas” tem 4 mil, fazendo deste órgão um dos mais sensíveis do corpo humano e uma das zonas mais erógenas em pessoas com anatomia feminina.

 

Orgasmo vaginal ou clitoriano?

 

No entanto, como dizia anteriormente, muito acontece debaixo da superfície, e acredita-se existirem dois tipos de orgasmos, o vaginal e o clitoriano. Mas a verdade é que ambos os orgasmos - independentemente de ser através de uma estimulação directa da glande do clitóris ou através da penetração vaginal e consequentemente, contacto do pénis com a união dos bulbos na região anterior da vagina - estão relacionadas com o clitóris. Logicamente, não existe portanto um orgasmo 100% vaginal. A questão é que, o cair dos tabus relativamente ao orgasmo e prazer feminino observados nas última décadas permitiu o avançar da investigação nesta área e ao descobrir-se que o clitóris é muito mais do que a glande as implicações no prazer sexual tornaram-se mais complexas, surgindo teorias de um local como o ponto G, que pode ou não, estar associado a uma possível ejaculação feminina... tudo isto ainda não está 100% provado e esclarecido. Esperemos novas investigações na área 

 

Ok, ok, devem estar a pensar que o clitóris parece um mini-pénis, não é?

 

Mas isso é porque, de facto, de um ponto de vista embrionário, o pénis e o clitóris/vulva são originados a partir do mesmo tecido, o tubérculo genital. Este é indiferenciado até às 8 semanas do embrião, e é nesta altura que a activação de um gene no cromossoma Y vai levar à diferenciação deste tecido desenvolvendo-se então um pénis.

 

diferenciação sexual no embrião.jpg

Fonte: imagens do Google

 

Muito havia para dizer sobre este assunto, afinal o clitóris é um mundo! Há tanto para descobrir e prometo falar mais sobre este assunto noutros posts e, talvez, aprofundar o que já foi dito se houverem questões da vossa parte. Não hesitem se quiserem deixar as vossas perguntas ou comentários! Podem fazê-lo na caixa de comentários deste post, na caixa de mensagens do blog ou pelo email que está no meu perfil 

 

Por aqui o Sr .Clitóris já está a estudar para vos trazer mais informação  e vocês já falaram com o vosso clitóris hoje?  acreditem, quando passamos algum tempo a dedicar-lhe toda a nossa atenção e a conhecê-lo melhor, ele pode tornar-se um dos nossos melhores amigos!

 

a_conversa_com_o_clitoris.jpg

Créditos: Lori Malépart-Traversy (curta metragem "Le clitoris")

 

Com esta informação me despeço, espero que tenham apreciado esta pequena viagem ao fabuloso mundo do clitóris! E não se esqueçam #makeclitorisgreatagain 

 

15 comentários

Comentar post