Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Uma flor de cada vez

Um, dois, três, uma flor de cada vez. Quatro, cinco, seis, era uma história de reis e rainhas.

Uma flor de cada vez

Um, dois, três, uma flor de cada vez. Quatro, cinco, seis, era uma história de reis e rainhas.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

08
Out18

O dia em que fiquei viciada na corrida.

Eli

flor_blog_de_cada_vez.jpg

 

Foto tirada em Maio de 2018, França. Durante uma corrida no campo. 

 

 

Comecei a correr mais afincadamente no final de 2017, em Setembro. E consegui manter o hábito em 2018. Actualmente, corro entre 4 a 6 km, dependendo do tempo disponível, duas a três vezes por semana. Para quem era uma lontra de sofá, atingir estas distâncias foi um dos meus maiores feitos em 2018. Foi um orgulho para mim conseguir cumprir este objectivo e mantê-lo no meu dia-a-dia. 

 

 

Este é um dos hábitos que me traz mais felicidade e bem-estar físico. Também me permite traçar objectivos para mim própria e manter-me motivada, querendo sempre superar-me a mim própria.

 

 

A felicidade e bem-estar físico que sinto ao correr acontece porque a corrida nos permite libertar um neurotransmissor muito importante, a famosa endorfina, cuja libertação nos traz uma sensação de bem-estar, melhoria no humor e conforto físico, visto que estas ajudam a diminuir as dores e promovem o relaxamento muscular.

Em simultâneo também ocorre a libertação da hormona serotonina que, actua em conjunto com as endorfinas, e vai contribuir para a regulação do sono, do apetite, do desejo sexual e da temperatura corporal.

Ambas activam o sistema de recompensa do cérebro, o que me leva a sentir aquela sensação boa de satisfação e missão cumprida após uma corrida. Consegui!

 

Cada vez que corro tento fazer mais quilómetros do que a última vez, ou fazer o mesmo percurso em menos tempo. É um ciclo sem fim, onde tento sempre superar-me a mim própria. Não estou em competição com ninguém. Só a tentar ser a minha melhor versão.

 

Resumindo, é o acumular destes objectivos que traço para mim mesma que me levam a colecionar vários momentos de felicidade e motivos de orgulho. É uma actividade que costumo recordar em dias que me sinta mais em baixo ou com maior ansiedade. E quando me apercebi, entre uma corrida e outra, já estava viciada.

 

4 comentários

Comentar post